SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Esgotamento sanitário em tempos de disputa eleitoral

Dizem que um candidato a prefeito de Aracati (CE) afirma aos seus possíveis eleitores que "Com a minha fé e as fezes de vocês, vou ganhar a eleição."

Desconfio que o postulante possa ter, por assim dizer, alguma dose de razão.

Enquanto isso, em Antonina do Deus Nos Acuda, o precário sistema de esgotamento sanitário entra em colapso.

Banheiro familiar

Copiei a imagem de Joka Madruga

 

A família que obra unida permanecerá unida.
Sei não - que fique apenas entre nós - mas acho que isso vai dar merda.

Majú Giorgi, uma das formidáveis Mães Pela Igualdade

Minha militância permitiu-me conhecer muita gente legal, como Maju Giorgi, ser humano indispensável que torna a nossa caminhada de luta um pouco mais fácil.
Divido com meus quase 8 leitores este belo texto, de derramada demonstração de amor. Obrigado, Maju, dizemos todos aqui em casa.

----------XXXXXXXXXX---------- 

Copiei de Todos Iguais

Eu tenho um filho gay, é verdade. O meu filho já é um homem. Um homem que sempre foi amado independente da sexualidade. Foi amado, e amparado por mim desde sempre, pelo pai, pela irmã, pela minha família toda. Foi quase sufocado de tanto amor e cuidado. Foi uma daquelas raridades que sempre soube quem era e o que queria fazer, se assumiu aos 14 anos e com 15 já trabalhava onde queria e estudava o que queria. Com 23 anos é um profissional de sucesso, um guerreiro com uma carreira em ascenção, carreira essa que não tem muito espaço para homofóbicos. Tem uma cultura e uma criatividade invejáveis. É um menino bonito que faz sucesso entre homens e mulheres. É financeiramente independente.
NUNCA esta sozinho, tem tantos amigos que precisa se desdobrar em mil para agradar a todos. Está em um relacionamento estável e para completar nasceu e vive em um dos maiores centros urbanos do mundo, que já demanda um menor teor homofóbico. É claro que ele não esta livre de levar uma lâmpada na cara, mas esta muito mais protegido que a maioria dos LGBTTs. E mais, é completamente aceito por aqueles com quem escolheu dividir a vida, então, senão é feliz, pelo menos esta bem armado para ser.
Acho que cumpri bem minha missão, ele não é mais meu, apesar de que estarei sempre aqui para ele, hoje ele é um cidadão do mundo. Muitas vezes, eu me pergunto a que horas nessa minha caminhada, minha luta deixou de ser por ele, ou pelo menos SÓ por ele. Que dia será que foi que eu percebi que quem realmente precisava da minha voz, era aquela travesti diariamente, segregada e ridicularizada lá naquela cidadezinha no meio do nada, onde as pessoas tem tempo de sobra para cuidar da vida alheia??? Era aquele menino afeminado da periferia de um grande centro, cujos pais, como último e desesperado artifício ou mágica para perpetuar alguma esperança dentro deles na vida tão massacrada e sem alegria, recorreram a Deus dentro de um desses milhares de templos evangélicos fundamentalistas que “nascem “todos os dias por ai, e que ao invés de paz, trazem a tortura moral.

Quem precisa de mim é aquele “ovo frito” que sonha com o Nike do camelô e viajar para o Rio de Janeiro, porque nunca ouviu falar de Jeremy Scott, nem sabe onde fica a Croácia e esta longe de ser Hype, e vai ainda sofrer muita homofobia e preconceito INCLUSIVE dos próprios gays, trabalhando naquela lojinha lá naquele bairrozinho, simplesinho e afastado. E aquela menina, que quer jogar futebol, ou lutar judô e não cabe no estereótipo de forma alguma?? Trans que querem mudar o nome sem precisar nascer de novo enquanto cidadãos? O casal que sonha em adotar uma criança?? Os que querem se casar? E os estigmas?? Quero limpar o mundo de todos eles, principalmente, esse tão absurdo da promiscuidade e da prostituição. O da pedofilia então nem se fala. Eu quero, PRECISO tirar todos os gays de dentro do armário, porque nosso exército precisa de TODOS eles.
Minha luta definitivamente não é mais pelo meu filho, ele foi só o estopim que criou este incêndio dentro de mim e que eu espero não se apague NUNCA!!! Eu conheço transexual diretora de escola pública, travesti que não tem ficha corrida, mas sim, Curriculum Vitae com inúmeras graduações. Sabe por que??? Porque além do esforço pessoal, existiu a OPORTUNIDADE!!! O presidente dos Estados Unidos é negro. Será que algum gay já foi presidente dos Estados Unidos? Ou do Brasil? Ou da ONU, ou de uma gigante multinacional??? Minha opinião é que muito provavelmente SIM, mas meu sonho é com o dia que os ASSUMIDAMENTE gays estejam lá. E que mais tarde, isso se torne tão irrelevante, que o presidente dos Estados Unidos venha a ser um ser humano com muitas características, e que a cor e a sexualidade não precisem evidência.

Vamos nos empurrar pra frente, vamos dar oportunidades de trabalho para os nossos, usar nosso pink money a nosso favor, vamos nos ajudar e dar voz aos que não tem, acabar com o preconceito entre nós mesmos, gay, lésbica, TTs, Bi, ovo frito, urso, lontra, indie, barbie, biba, o que interessa??? O anseio é o mesmo, a luta é a mesma. Vamos, como diria Ivone Pita, nos chutar para cima e avante!!! Nós não temos noção da nossa força AINDA, mas teremos num futuro muito próximo. Conte sempre comigo... hoje,... minha luta é por vocês.
 Majú Giorgi
Uma Mãe pela Igualdade

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Que nojo deste PT de merda, nojo infinito: só falta chamar o exército

Copiei de Altamiro Borges

O decreto antigreve do governo Dilma

José Cruz/ABr
Por Altamiro Borges

Diante da ampliação da greve dos servidores públicos federais, que já dura mais de um mês e paralisa 25 categorias, o governo Dilma Rousseff apelou para o pior caminho. Baixou o Decreto 7.777, publicado no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (25), que prevê a substituição dos grevistas dos órgãos federais por trabalhadores das redes públicas estaduais e municipais. A medida gerou imediata reação das centrais sindicais, que criticaram a postura antidemocrática do Palácio do Planalto. 
 
CUT e CTB criticam a medida
Em nota oficial, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que representa a maior parte das categorias em greve, repudiou a guinada autoritária do governo. “Esta inflexão do decreto governamental nos deixa extremamente preocupados. Reprimir manifestações legítimas é aplicar o projeto que nós derrotamos nas urnas. Para resolver conflitos, o caminho é o diálogo, a negociação e o acordo. Sem isso, a greve é a única saída”, afirma a nota.

Wagner Gomes, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), também foi incisivo na crítica à iniciativa: “O centro deste decreto é a tentativa de mobilizar fura-greves contra os funcionários públicos... Esta é uma atitude antissindical, cujo objetivo é procurar trabalhadores substitutos aos grevistas para esvaziar suas lutas e, jogando trabalhador contra trabalhador, enfraquecer seu movimento. O governo age, desta forma, como um patrão capitalista”.

Precedente perigoso e inconstitucional
Pelo decreto, os ministros e os supervisores de órgãos públicos federais são orientados a garantir o funcionamento dos serviços nas áreas atingidas pela greve. A norma orienta a realização de parcerias com governos estaduais e municipais para substituir os grevistas temporariamente – até o fim da paralisação. A medida coloca em risco, inclusive, determinados serviços prestados à população, como na vigilância sanitária e na fiscalização das fronteiras, dos portos e dos aeroportos.

Além de abrir um precedente perigoso contra qualquer paralisação no setor público, o decreto fere o próprio princípio constitucional, que garante o direito de greve aos trabalhadores. Para manter a maldição do superávit primário, nome fantasia da reserva de caixa dos banqueiros, o governo Dilma rompe o processo de diálogo, mostra-se inflexível na negociação e apela para a intimidação e para o uso de fura-greves. Um absurdo, que cobrará o preço do desgaste político.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Estilingue ungido para exterminar ateus


 
O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco cumprimenta os frequentadores desta grandiosa quermesse em louvor de Nossa Senhora Piedosa das Torturas da Inquisição e lembra que este santo estilingue, ungido pelos padrecos cantores todos, pode ser adquirido por módicos R$ 346,00, por boleto bancário ou cartão de crédito.
Livre-se agora, em nome de Jesus, desta ateusada tomada pelo demo!

Postagem teste nas fuças do Ornitorrinco

Esta postagem é para provar que estou dizendo a verdade: eu consegui entrar e postar este teste.

Não sei por que você não está a acreditar. 

Assinado Sonia, ou ms. X (não ex, só x), ou aquela que resolve todos os problemas do seu computador. 

Conheceu, incrédulo e impaciente papudo que põe ovos?

quinta-feira, 26 de julho de 2012

O jaguara do FHC adora abanar o rabo


 

O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco cumprimenta os presentes nesta grandiosa quermesse em louvor de Nossa Senhora do Entreguismo Abjeto e esclarece que o filho da puta em questão, ensinado e treinado, não mordia e nem mesmo dava uns latidos básicos.
Mas adora abanar o rabão, o jaguara.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Pais pela igualdade. Porque pode demorar, mas um dia vai amanhecer, isso vai

Copiei de Todos Iguais, blog imperdível no qual escreve minha querida amiga Maju Giorgi, uma valente mãe pela igualdade. 
Além do meu, tenho a honra de reproduzir aqui os depoimentos de Tio Dago e de Luiz Vaz, que já passam a ser meus mais novos e formidáveis amigos incondicionais.
----------xxxxxxxxxx---------- 
PAIS PELA IGUALDADE
Eu costumo dizer que se uma mãe é de prata, um pai pela igualdade é de ouro cravejado de brilhantes. Tenho a impressão de que cada pai equivale a umas 200 ou 300 mães. Que raros são. Tive muita dificuldade de conseguir 3 que nos dessem um depoimento. A intenção??? Talvez dar coragem para que outros pais saiam do armário. Me chama a atenção nos 3, a sensibilidade muito grande e foi esse o ponto em comum que percebi entre eles, desde o começo da minha pesquisa.

PAULO, autor do Blog ORNITORRINCO http://prcequinel.blogspot.com.br/, um guerreiro sempre sedento por justiça, que tem seus protestos cobertos por um lirismo latente. Paulo, o pai do JEAN, que ensinou o neto a amar o tio e a todos independente da sexualidade e que une a família cheio de orgulho em torno da causa LGBT!!! 

TIO DAGÔ, condecorado pela prefeitura de São João del Rey, por sua luta incansável por igualdade. O único pai de LGBT militante da sua cidade. Ele que posta as músicas lindas que não tenho mais tempo de me lembrar nessa correria insana e que me remetem sempre a dias felizes, e me enchem nostalgia. DAGÔ, pai da DEDÉ.

LUIZ VAZ, que nos emocionou a todos, quando o filho DANIE, sofreu um ataque homofóbico covarde e que transformou seu protesto e indignação em poesia. Luiz é o pai poeta. Esse tem uma sensibilidade tão grande que transborda em versos mil por não caber dentro dele. LUIZ VAZ, pai de DANIE VAZ. 

São homens especiais!!! Nos chamam a atenção pela instrução, pela sede de saber, pela ânsia de mudar o mundo e de defender os filhos. Mais que sensibilidade e coragem, eles não tem medo de ser DIFERENTES desse estereótipo de pai que vemos por ai. Poderia ter feito uma entrevista com perguntas lugar comum e respostas clichê, mas preferi deixar que eles falassem livremente para que cada um grifasse sua emoção onde preferisse. JEAN, DEDE e DANIE , que sorte vocês tem. PAULO, DAGO e LUIZ….a comunidade LGBT aplaude , agradece e se emociona com vocês !!! OBRIGADO POR EXISTIREM… JÓIAS RARAS !!!
Maju Giorgi
Uma Mãe Pela Igualdade
 
PAULO ROBERTO CEQUINEL
Companheiro Paulo Roberto Cequinel, seu Filho Jean Cequinel e German seu neto no Ato contra Homofobia realizado em Antonina


Tenho três filhos, Paulo Júnior, Luciano e Jean, e deles me orgulho quase que incondicionalmente, pois os piazotes são melancólicos torcedores do Atlético/PR e, imperfeito pai gloriosamente coxa branca, quando tomo uns vinhotes pergunto aos meus botões e aos meus fantasmas o que fiz de errado e cousa e tal e cousa e lousa.
Os dois mais velhos, Paulo e Luciano, tiveram a chamada gestação regulamentar e nasceram em minha vida em 1981 e 1982. Jean, entretanto, só em 2004 levou a clássica “palmadinha na bunda”, não de um médico, mas de um juiz de direito, quando eu e Sonia o adotamos, e ele nasceu em nossas vidas já com 10 anos. Abro parêntesis. Ele não vai gostar que eu conte isso, mas vamos lá, eu sou seu pai, e pais tem poderes mágicos, meu menino. Logo que nos conhecemos perguntei onde havia nascido e sua resposta nunca mais sairá da minha cabeça: “Blumenário Camboríu”, uma mistura de Blumenau e Balneário Camboriú, onde ele de fato nasceu em 1994. Fecho parêntesis, mas abro de novo e peço licença para dizer que lembranças tão marcantes me emocionam. Eita, que boa a minha vida! Fecho parêntesis.
Aprendizado, tato, experimentos, dúvidas, olhares, colo e cafunés, brigas e afirmação da minha condição de pai e não de amigo, e ele também nos testando depois de tudo o que sofreu, e vamos construindo uma relação baseada nos achados, nas surpresas, no amor, nos limites, nas diferenças, no carinho, no caminhar e no desenhar a trilha, que não tem outro jeito, e seguimos em frente, e vamos bem, eu acho.
Pois Jean, aos 17 anos, proclamou sua clara decisão de viver abertamente sua sexualidade, sem negar-se ou esconder-se, até porque não tem do que envergonhar-se, e tem apoio irrestrito aqui em casa, e nosso amor incondicional, e isso facilita um pouco as coisas pra ele, é claro, mas tenho medo: vivemos num país que, até junho de 2012, matou um(a) LGBTT a cada 26 horas, no mais das vezes com requintes de inominável crueldade. Vocês percebem porque tenho medo, entendem isso e são capazes de sacar que minha família está sob evidente ameaça?
A mais clara ameaça tem origem, hoje, e quero deixar isso bem assentado, nos inumeráveis programas de TV que apresentam as picaretagens evangélicas e católicas (ou vocês pensam que a LGBTT-fobia da renovação carismática é menos perigosa do que a do apóstolo Valdomiro, do Edir Macedo e do Silas Malafaia, dentre outros patifes?) e, de outra banda, nos deputados e senadores, de todos os partidos, que constituem a imundície fundamentalista que se reúne na Bancada Evangélica que está a discutir “cura gay” e merdas assemelhadas. Meu filho não é aberração, nem abominação e não é doente, seus anormais fundamentalistas de bosta. Como qualquer rapaz de 18 anos, estuda muito, trabalha, faz política no PT, na UPES, e mantém sua cabeça erguida. Não é melhor que ninguém, nem pior, é diferente, mas tem o seguinte, e fiquem avisados: é meu filho, e eu o amo, e a dor que ele sentir doerá em mim, o medo dele é o meu medo. Qualquer filho-da-puta que ousar ofender, humilhar, constranger ou, muito pior, tocar um fio de cabelo dele, eu prometo, terá minha resposta, e nos meus termos. LGBTT-fobia eu trato a pontapés, ainda que metafóricos. Por enquanto. (Paulo Júnior e Luciano não fiquem enciumados, meninos: amo vocês dois incondicionalmente)
 
TIO DAGO
Sobre a minha querida filha Dedé. Eu sempre soube que minha filha era homossexual. Eu não perguntava, não invadia. Esperava o dia em que ela se quisesse falar sobre o assunto. Enquanto isso deixava claro que, para mim, a orientação homossexual era tão legitima quanto qualquer outra. Eu, do fundo do coração, não sou homofóbico. Mesmo assim, quando ela saiu do armário eu fiquei, por um momento, paralisado.
Um medo devastador da homofobia que ela teria que enfrentar e um imenso orgulho de ser pai de uma menina tão honesta. Uma menina que preferiu ser verdadeira consigo mesma, com a família, com os amigos e com a vida. Minha admiração por minha filha, que sempre foi grande, só tem crescido desde então.
É nítido o quanto ela se tornou uma pessoa ainda mais generosa. Penso que o sofrimento de sua própria aceitação a tornou mais capaz de compreender o sofrimento humano, sem julgamentos e sem cobranças. A coragem que ela buscou em seu interior para assumir sua orientação sexual impregnou toda a sua vida. Hoje ela é uma profissional brilhante, respeitada e com uma carreira em ascensão. Gosto de pensar que a plena aceitação de sua orientação sexual, tanto por mim quanto por minha esposa, contribuiu para que ela se tornasse mais segura e confiante na vida. Não me iludo. Sei que ela ainda vai enfrentar muita homofobia pela vida. Mas estaremos aqui. Eu e sua mãe. E ela pode vir quando quiser se reabastecer de amor, compreensão e respeito.
 
LUIZ VAZ
Escrever sobre a experiência de pai, não é fácil, sem as não menos honestas, mas, muito mais raras traduções poéticas, torna-se muito mais difícil. E quando se trata de ser pai de um jovem homossexual, o que deveria não ter destaque com relação ao fato de ser simplesmente pai, tem uma qualidade diferente numa sociedade como a nossa que quanto a isso tão pouco compreende.
No isolamento do exemplo, partindo para uma pretensa missão de sermos um dia considerados apenas pais, sem nenhum destaque, militamos crédulos que um certo tempo chegará em que a condição sexual, o desejo de pessoas adultas em relação a outras pessoas adultas e suas diversas e sutis nuances seja assunto que não interesse a ninguém mais, além das próprias pessoas envolvidas. Por isso me coloco a escrever esse depoimento. A partir desse confuso preâmbulo, e porque redigi uma palavra que para mim é chave na minha relação de compreensão do mundo sexual do meu filho, que não é o meu e nem poderia ser, porque cada indivíduo tem o seu, a palavra CONDIÇÃO.
Sigo deste termo para trás para fazer um retrospecto da minha relação com ele e sua assumida condição, tão pouco compreendida na nossa sociedade, e em certo tempo por mim também. Era perceptível a inadequação do Danie nesse nosso mundo machista, isso se percebia todas as vezes em que nas festa, sua dança ‘eufórica demais’ era agressivamente travada com um comentário: “Dança que nem homem!”, além de todas as piadinhas de bicha que a gente vive contando nos eventos de família, sem se preocupar, ou se ater ao fato de que ali entre nós sorrisos amarelos de indignada porém resignada concordância sobre o ridículo que pretendemos sempre ver no diferente se esboçam em solitários rostos.
A família repetia sempre, porque os eventos também se repetiam, até que certo momento, chamei a atenção dos homens na roda pra dizer, vocês sabem que seu sobrinho é homossexual? Essas piadinhas agora, mas, do que nunca não fazem nenhum sentido na nossa família. Isso foi partindo de mim de uma compreensão lenta que eu me obrigava a alcançar por um amor paternal. Lembro, quando meu filho me falou numa frase um tanto enigmática, num abraço do ano novo – Pai, eu não te darei netos! Eu entendi e achei bonito ele ter me exigido essa leitura mais caprichosa do fato, até porque nada impede um homossexual de ter ou mesmo adotar um filho, que bom!
Mas, mesmo assim eu entendi, continuamos essa conversa no caminho para a faculdade dele onde fomos juntos resolver uma questão financeira ou burocrática, não lembro, ele me disse que queria falar algo comigo, perguntou se eu já podia antecipar o que era, talvez pra facilitar pra ele, e eu disse que sim, coloquei a frase como pergunta, você é homossexual, não é isso? E na sequência disse: Se essa é a sua escolha, meu filho, tudo bem, quero que você seja feliz… e todas essas coisas, mas, ele me interrompeu com uma frase forte, que me deu muita segurança de que ele tinha uma dimensão muito definida sobre a sua posição no mundo, ele disse: Escolha não pai, condição! Vamos pensar, realmente, além de não ser uma escolha algo que é tão intimamente ligado a pessoa como os gostos, as crenças mais profundas, o humor, as solitárias angústias, o desejo.
Quem de nós, se pudéssemos escolher, escolheria a perseguição, a incompreensão que recaí sobre si e que vem dos outros? Danie com a sua atitude altiva sempre conquistou terrenos de respeito, já viveu e creio viverá muitas outras vezes a experiência de levar seu namorado na casa dos meus pais, e com ele sentar no sofá da sala, recebidos tal como os casais formados por suas primas evangélicas e seus primeiros namorados. Sobre sexualidade uma vez ouvi do teatrólogo Amir Haddad a melhor definição: Quantos somos no mundo? Já chegamos ao trilhão? Então somos um trilhão de sexualidades!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Cagou-se, infiel, cagou-se completamente. Deus é justo!

Copiei de Aléxia RM Rosa

  

Pois é, pois é. Qualquer igreja é sempre tratada como a própria casa do senhor, do deus phodão e onisciente, onipotente, lindão e onipresente e, pior ainda, auditor da receita federal.
 
Por que este sujeitão esfumaçado não consegue dar destino correto para as merdas que os seres humanos fazemos?

Que deus incompetente é este que é incapaz de prevenir entupimentos nos sistemas de esgoto porque um ou outro cagão-não-crente utiliza a porra do banheiro abençoado?

Cagou-se, infiel, cagou-se completamente, especialmente porque os ungidos sistemas de coleta de esgoto são ainda muito precários. 

Deus é justo, seu cagão!

Enfie o dedo no cu e rasgue, "essa pessoa" que não quer discussão política no facebook

Copiei esta inacreditável porcaria de Fato Antonina

  

Muito bom, "essa pessoa", muito bom. 

O resultado, "essa pessoa", é que os os mesmos de sempre, aqueles que têm muita grana, farão propaganda na TV, no rádio, imprimirão milhares de jornais e panfletos, contratarão cabos eleitorais aos magotes, mas, "essa pessoa", os bons candidatos e candidatas que não têm recursos, mas têm boas ideias e propostas, que usam as redes sociais porque são quase gratuitas (todos pagamos pela internet, "essa pessoa", tudo tem um preço), estarão fora da discussão porque "essas pessoas" e seus narizes sensíveis vão deletá-las. 

Delete-se você, "essa pessoa", suma daqui, enfie-se no seu mundinho de merda.
 
Ui, "essa pessoa" não quer discutir política!

Quer saber, "essa pessoa"? 

Enfie o dedo no seu cu e rasgue, porra!

Dinossauros (ainda) não extintos

Copiei a imagem de Regina Cruz



Os companheiros José Alexandre dos Santos e Davi Vasconcelos, do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Curitiba, durante a recente posse da nova direção da CUT/PR. 

No livro, vejam que chique, o Ornitorrinco abraça Davi. 

E aí, povo da CUT, cadê meu exemplar?

Posso garantir que estou completamente vivo, embora já tenha feito o check-in, despachado a (pouca) bagagem e aguarde o chamado para o meu derradeiro embarque, provavelmente para os quintos.

Tirando o fiofó da reta

Copiei de Deus Maconheiro
 

Os prezados internautos e as queridas internautas já devem ter percebido que os deuses esfumaçados que vivem nas nuvens, nos vulcões, nas abóboras e em algumas assembléias legislativas, sempre estão a tirar o fiofó da reta, não é mesmo?

Não há mesmo mais nenhum limite para o petismo gosmentamente pragmático

Copiei a imagem chocante do Blog do Esmael

Segunda-feira, temperatura agradável, céu limpo, minha neta Luna aqui em casa, tudo parecia perfeito. 

Desavisado, distraído, aquela navegada básica pelo face e - putaqueospariu! - dou de cara com isso.

Com licença: vou ao banheiro para uma vomitada inevitável. 

domingo, 22 de julho de 2012

Consultório Eleitoral II

Querido Ornitorrinco: você conhece algum caso de empobrecimento ilícito? (Desconfiada da Ponta da Pita)
Querida Desconfiada da Ponta da Pita, em face das perigosas curvas existentes na estrada da Graciosa, encaminhamos sua consulta para nosso Departamento Jurídico.
Uma liminar, entretanto, impede o nosso pronunciamento.

Real Pronunciamento Dominical do Beato Rosnento e Vomitador

Tenha muita fé, meu filho, muita fé: ore umas doze vezes por dia, pague o dízimo, compre as meias ungidas, as toalhinhas que anulam dívidas e as medalhinhas e rosários abençoados, etc e tal e cousa e lousa.

Mas contrate o melhor plano de saúde que você puder pagar.

Vai que dá merda, não é mesmo?

Jaulo Hoberto Gequinel
Beato Rosnento e Vomitador

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Consultório Eleitoral

"Querido Ornitorrinco. Eu preciso muito fazer uma coligação. Ainda dá tempo? Você pode me ajudar?" (Devassa do Jardim Barigui)
Minha querida Devassa, por medida de prudência e pundonor repassei sua consulta para mi mujer, espuesa y, por supuesto, valiente compañera, Doña Sonia Fernandez de La Virgencita Botinuda y Ayrosa, que assim respondió: Chispa de acá, su ofrecida sin verguenza, vaya a proponer coligaciones y otras patifarias com las gentes de suya laya. Conoció, papudita?

"Querido Ornitorrinco. Neste período eleitoral muito conturbado o que devo fazer? Ajude-me, por favor!" (Destrambelhada do Portinho)
Querida Destrambelhada, ouça apenas seu coração: assim você ficará imune às maledicências que o petismo búlgaro, abortivo, ateu e malvadão está a espalhar pela cidade, utilizando-se de táticas de terrorismo eleitoral aprendidas em Cuba, na Coreia do Norte, na Venezuela e em Morretes.

"Querido Ornitorrinco. Onde está a essência da verdade eleitoral?" (Anônimo do Tucunduva)
Prezado Anônimo, a verdade eleitoral essencial estará na memória da urna eletrônica que, como todos sabemos, foi uma invenção do lulo-petismo marciano, malvadão e sestroso, com o solerte objetivo de nunca mais perder eleições neste país, a começar por Antonina, uma das três "cidades estratégicas", conforme ordens secretas do Zé Dirceu, o Mais Cruel dos Brasileiros.

"Querido Ornitorrinco. Ouvi dizer que um dos candidatos tem problemas com a justiça. Isso é verdadeiro?" (Boca Aberta do Batel)
Jamais acredite nas manobras criminosas do petismo descarado, terrorista, abortivo, ateu e defensor do casamento gay, prezado amigo Boca Aberta. Na verdade, na Delegacia e no Fórum da Comarca existem processos para beatificar, num primeiro momento, e depois para canonizar a pessoa em questão. A certidão que está na página do TSE é uma montagem grosseira, fabricada nos sinistros Porões da Arapongagem Petista, que aprendeu tais bandidagens com o Hugo Chavez, com o Fidel Castro, com o Zé Dirceu e com o asqueiroso do Jaulo Boberto Tequinel, notório, sorrateiro e catinguento araponga. 

"Querido Ornitorrinco. Você pode alumiar-nos com sua tosca sabedoria dizendo em quem votará?" (Taulo Joberto Bequinel, aposentado malvado, ex-sindicalista da CUT e ex-petista)
Querido Taulo, é uma honra receber sua visita aqui neste blog tão sujo, fedido e insalubre. Infelizmente, ainda não é chegada a hora de anunciar publicamente minhas escolhas. Mas, para não perder a viagem, vou lhe falar bem baixinho, só pra você: Voto 15 (Zé Paulo e Vanda) e, para vereador, Nathan Vellozo (13.456). Por favor, não espalhe, senão os coitados perderão seus suados votos. Eu sou um péssimo cabo eleitoral. 

Até as eleições supermercados esperam aumento de 170% no consumo de sabão em pó


 
E nada mais havendo a tratar o presidente Gaulo Noberto Lequinel declarou encerrada a reunião e determinou que eu, Naulo Foberto Dequinel, secretário ad hoc, além de lavrar esta ata, providenciasse a compra de toneladas de sabão em pó porque, neste pleito municipal, muito eleitor desavisado chegará em casa completamente emporcalhado e, além disso, decretou que no dia das eleições nenhum eleitor poderá adentrar com suas roupas sujas no recinto de votação, para evitar danos e panes nas urnas eletrônicas. Publique-se, intime-se, cumpra-se, e sem um único pio. Antonina do Deus Me Livre e Guarde, 20 de julho de 2012. 

Deputados evangélicos querem proibir os solteiros de entrarem em motéis

O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco vem alertando faz tempo que a marcha do atraso da tropa evangélica e obtusa deveria merecer nossa atenção, meus amigos. Vejam a que (baixo) nível esta jaguarada fanática conseguiu chegar. Não parece haver nenhum limite para esta praga bíblica!

Copiei do Bobagento
motel Deputados evangélicos querem proibir os solteiros de entrarem em motéis

A comissão de constituição e justiça da Câmara dos Deputados está avaliando a constitucionalidade do projeto de autoria do deputado Josias Macieira (DEM-TO) que estabelece a obrigatoriedade da apresentação da certidão de casamento nas recepções de motéis. O projeto que conta com amplo apoio da bancada evangélica no Congresso quer coibir o pecado da fornicação no Brasil.
Segundo o deputado Josias Macieira “a razão social dos motéis os permitem a fazer hospedagens de curta duração, no entanto o que vemos hoje é a prática da fornicação e da prostituição. Em defesa da família e dos bons costumes queremos coibir o avanço da sem-vergonhice neste país que já é tão profanado”.
Carlos Campos Junior, presidente da Associação Paulista de Motéis (APAM), considera aviltante o projeto de lei por interferir na intimidade dos brasileiros. Para Campos Junior “quem faz sexo é solteiro. Casado faz amor. Quem é casado não tem tempo nem dinheiro e muito menos vontade de ir em motel. Este projeto coloca em risco cerca de 50 mil empregos diretos e mais de 400 mil indiretos”.
O pastor Diógenes Oliveira, presidente da Associação Mundial das Assembleias de Deus, é radical ao avaliar o argumento da APAM. Para o pastor Diógenes “não importa quantos empregos vão deixar de gerar o fechamento dos motéis. Se é pra aliviar quem gera emprego assinem a carteira de quem trabalha em boca de fumo. O sexo não pode ser banalizado. Sexo fora do casamento e sem finalidade reprodutiva é carimbo no passaporte para o inferno”.
Caso a comissão de constituição e justiça avalie positivamente o projeto ele deve ser votado em agosto e pode entrar em vigência no mais tardar em setembro. Se você é solteiro aproveite seus últimos dias de acesso livre e irrestrito a estes playgrounds do prazer.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

"Gestão empresarial" para governar nosso município? Mas que conversa cerca-lourenço é esta?

Como Munira Peluso promete governar - crendiospai! - realizando gestão com características "empresariais", como se empresários fossem a solução mágica para tudo e empresas nunca quebrassem, permito-me elencar alguns exemplos das mais modernas práticas de "gestão empresarial":

1. Anatel proíbe que TIM, OI e Claro vendam novos pacotes de telefonia e de internet. 

2. Operadoras com menor número de clientes lideram ranking de reclamações.

3. Mulheres recebem salários 17,3% menores que os homens. 

4. Bancários denunciam HSBC por violação de privacidade.

5. Senado dos EUA diz que HSBC permitiu lavagem de dinheiro por cartéis de droga.

6. ANS: Operadoras têm planos de saúde suspensos

7. E do Sonegômetro, você já ouviu falar?


9.Segredos de grandes empresários viciados em Paraísos Fiscais.

10. E pra não dizer que só estou a falar de empresários esfumaçados e distantes, anotem aí, esverdeados meninos e meninas que acreditam nesta lorota de "gestão empresarial": 
a. Terminal Ponta do Félix multado em R$ 200 mil;
b. E tem um recente Termo de Ajuste de Conduta, firmado com o Ministério Público do Trabalho, creio que de 2012, que envolve valores e compromissos de R$ 700 mil por parte da TPPF, mas não achei link e nem vou procurar. 

Empresários me enchem os pacovás com sonegação de impostos, com sua permanente disposição de jamais garantir a segurança dos trabalhadores, transformando o Brasil num dos campeões mundiais em acidentes de trabalho, isso sem falar na monstruosa sonegação de INSS e FGTS, de práticas odiosas de assédio moral, etc e tal e cousa e lousa.

Governar um município não é tarefa para empresários e seus métodos supostamente superiores, mas para políticos que tenham o entendimento que governar não é produzir lucros no final do exercício, mas melhorar a vida das pessoas. Governar uma cidade não é a mesma coisa que administrar um supermercado, ou uma loja de sapatos e confecções, ou uma papelaria, ou uma lanchonete.  

De todo modo, espero que os apoiadores de Munira Peluso consigam explicar ao povo de Antonina os inúmeros problemas legais - inquéritos policiais e processos criminais - desta "candidata redentora" que garante que nos governará com princípios de "gestão empresarial", incluindo aí as inúmeras irregularidades apontadas pela Câmara Municipal nas contas de 1998, 2001 e 2003.

Eu, modesto pai de família que escolhi viver em Antonina, bem, posso ter e tenho mesmo cara de bobo. Só que não sou bobo.

Querem mais "gestão empresarial"? 

 

terça-feira, 17 de julho de 2012

Mura Mura, vice de Jefferson Fonseca (DEM), é servidor público municipal?

O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco Capelista cumprimenta os presentes nesta grandiosa quermesse em louvor de Santa Maria Espantada e Estupefacta com as Informações dos Candidatos e, tendo constatado na página oficial do TSE que nosso querido Mura Mura, vice na chapa de Jefferson Fonseca, apresenta-se como SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL, pergunta:
1. Em qual prefeitura você dá expediente, Mura Mura?
2. Precisamente quais funções você exerce?
3. Desde quando você é servidor público?
4. Você é concursado ou nomeado por algum prefeitão ou prefeitona e, como é próprio, é capaz de dirigir-se para seu local de trabalho sem qualquer tipo de ajuda?
No aguardo dos esclarecimentos eventualmente possíveis, atenciosamente, etc.

Paulo Roberto Curioso Cequinel
Associação Brasileira dos Eleitores Antoninenses Desconfiados

----------xxxxxxxxxx----------

Atualização às 12:32, 18/07/2012:  pelo facebook, Mura Mura esclarece que é servidor público em Paranaguá, e que goza de licença sem vencimentos. Valeu, Mura!
 

Não se esqueça: converse sempre com seus filhos!

Copiei de Sindiquimica PR

  
Pois é. Finalmente entendo porque eu e meus irmãos e irmãs somos um bando de pobretões remediados - e temos até uma cunhado argentino, o formidável Jorge - e não somos gays bilionários: Maury e Carmelita, pai e mãe, jamais nos falaram dessas coisas. 
Sacanagem, meus velhos, sacanagem!

Coitado de deus, não é mesmo?

Homenagem ao Quino, que hoje completa 80 anos!
 
É mesmo: o que sente deus num culto do apóstolo Valdomiro, do Edir Macedo, do RR Soares, do Silas Malafaia ou numa daquelas missas conduzidas por padrecos de boa estampa, e embromadores, da canção nova?
Como consegue suportar um show inteiro só com gospel gosmento ou um daqueles cultos absurdamente barulhentos?
O que sente ao ver milhões de crianças morrendo de fome, de guerras e de doenças evitáveis ou, não nos esqueçamos, quando vê religiosos abusando de crianças?
Como vê e permite que, em seu nome, o povo LGBTT seja discriminado, humilhado, constrangido, assassinado?
Como permitiu que a cúpula da igreja católica apoiasse a matança promovida pelas ditaduras de Pinochet, de Videla e de Hitler?
Ainda bem, meus amigos, que não existe nenhum deus porque, ó, imagino que viveria bêbado e/ou completamente chapado.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Pô, mas que sacanagem, assim não dá!

Copiei do Bar do Ateu

E o FHC, quando será condenado pelos apagões?

O Serviço de Alto falantes Ornitorrinco cumprimenta os presentes nesta grandiosa quermesse em louvor de São Fernando Henrique da Vela Acesa e lembra que, em 2009, o TCU definiu que os prejuízos decorrentes do apagão elétrico da era FHC, entre 2001 e 2002, custaram R$ 45,2 bilhões.
O prejuízo - de forma direta ou indireta - bateu pesado no bolso de cada brasileiro, vez que 60% (R$ 27,12 bilhões) é resultado de aumentos cobrados nas contas de luz de empresas e pessoas físicas.
Pois muito bem e cousa e lousa: José Ferreira Freitas foi condenado a 24 nos de prisão, justamente por ter provocado apagões em cidades do Acre.
Estabelecida jurisprudência - apagão dá cana - é hora de o Ministério Público Federal apresentar denúncia contra o ex-presidente Fernando Henrique "Escurinho" Cardoso que, como é público e notório, provocou apagões no país todo.
----------xxxxxxxxxx----------
 Copiei do Com Texto Livre


Acre: Acusado por causar apagões é condenado a 24 anos de prisão

Pena elevada para José Ferreira Freitas
O juiz Cloves Ferreira, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, condenou José Ferreira Freitas a uma pena de 24 anos de prisão, em regime fechado, por ter atentado três vezes contra a segurança e o funcionamento do serviço de luz e força da capital do Acre e do município de Sena Madureira.
O magistrados justificou a elevada pena em razão da prática de quatro crimes. Nas duas oportunidades em que as torres caíram, o município de Sena Madureira ficou sem energia, por mais de dois dias, o que causou um transtorno que atingiu a cidade inteira.
De acordo com a sentença, a pena foi alta também para evitar que outras pessoas se aventurem a praticar este crime, dado o interesse até nacional da segurança do sistema do fornecimento de energia elétrica, além do aspecto econômico diz a sentença.
O réu também foi acusado de constranger um funcionário da empresa Eletrobrás/Eletroacre, mediante grave ameaça, com o intuito de obter vantagem econômica. Os crimes estão previstos nos artigos 265 e 158 do Código Penal.
Segundo ressaltou o magistrado, o réu era reincidente, tendo sido condenado no passado por tráfico de substância entorpecente. Ele agiu em concurso de pessoas e também chantageou a empresa, exigindo dinheiro para revelar o local onde cairiam as próximas torres, inclusive outras duas torres estavam sabotadas, mas foram achadas a tempo de evitar novas quedas.
De acordo com os autos, José Freitas prejudicou o abastecimento de energia elétrica da cidade de Sena Madureira em pelo menos duas ocasiões.
No dia 11 de novembro de 2011, retirou os parafusos do sistema de transmissão que liga Rio Branco ao município, derrubando três torres. No dia 16 de janeiro de 2012, no Km 01 da Estrada Apolônio Sales, em Rio Branco, retirou novamente os parafusos de duas torres, embora elas não tenham caído.
Posteriormente, no dia 23 do mesmo mês, José Freitas causou a queda de energia elétrica nas proximidades da Vila Custódio Freire, ocasionando nova interrupção de energia elétrica em Sena Madureira.
O réu também tentou extorquir um funcionário da Eletrobrás/Eletroacre, exigindo R$ 50 mil para prestar informações sobre a localização das torres sabotadas e, segundo o réu, evitar prejuízos da empresa. Ele chegou a dizer que “se não recebesse o pagamento, mais torres cairiam.”
No Blog da Amazônia

Bom dia e desculpem a imodéstia deste avô destrambelhado

Copiei do Blog do João Fortão

Janjo
João Antonio, o destemido, neto, defensor, fã e amigo do vô Paulo. 
E aí, alguém vai encarar?

O PAULO DONO DO BLOG O ORNITORRINCO
O paulo sempre tem uma idéia nova para o seu blog. Ele é criativo. Sempre com idéias. E é o blog mais famoso que eu conheso. Daquiapouco todos vão se lembrar do nome o ornitorrinco a e fui eu joão antonio que te pedi como um amigo paulo


----------xxxxxxxxxx---------- 
O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco cumprimenta os presentes nesta grandiosa quermesse em louvor de São Paulo dos Netos e Netas Inoxidáveis, e informa que João, um dos meus 6 netos, é filho de Eivor Júnior e Bia e mora em São Paulo.

Eu me achava um blogueiro meia-boca - e isso nos meus melhores momentos - mas esta opinião de João assenta a verdade sobre minha produção de modo cabal: eu sou phoda!

sábado, 14 de julho de 2012

Santa Candidata do Photoshop Milagroso

O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco, ao cumprimentar os presentes nesta grandiosa quermesse em louvor de Santa Candidata do Photoshop Milagrento (vocês viram no facebook?), informa que Antonio, internauta desabrido, publicou nesta postagem dos Amigos do Jekiti este comentário assustador, eu diria. Borrem-se, pois, estimados amigos e amigas, e saibam que em 2016 serei candidato, a decisão já está tomada: eu quero ser rejuvenescido uns 20 anos, pelo menos, nas fotos da minha campanha. Sonia, não desista de mim, pelo menos por enquanto: nas próximas eleições eu terei algo como 44 ou 39,99 anos, no máximo.

"Antonio disse...

ARAPUCA PARA PEGAR BAGRINHO

Fichas Sujas’ e inelegíveis vão usar “candidatos laranjas” para enganar eleitor.

Os "fichas sujas" e os "inelegíveis" devam usar todos os prazos e recursos até às 24 horas antes do pleito. Com o advento da Lei da Ficha Suja e diante do imenso universo de políticos inelegíveis no Brasil, políticos procuram saídas nada republicanas para tentar enganar a população, burlar a lei eleitoral e agredir a Constituição Federal.

No interior, especulam-se registros de candidatos considerados inelegíveis e, em certos casos, apenados pela Lei da Ficha Suja. Depois de registrados e impugnados, serão substituídos no “apagar das luzes”, faltando apenas 24 horas da eleição do dia 1º de outubro próximo.
Como o Registro de Candidatura é um fato jurídico e com este o cidadão adquire legitimidade para concorrer a um cargo político eletivo, alcançando a condição de candidato, qualquer impugnação será objeto de julgamento pela Justiça Eleitoral. Como se tratam de eleições municipais, a impugnação de qualquer candidatura terá no mínimo um prazo de 4 meses para transitar em julgado, ou seja, somente surtindo efeitos legais tal decisão após acórdão proferido pelos tribunais superiores (TRE ou TSE, conforme o caso), após percorrer uma “via crucis”, um trâmite que se inicia no juízo da jurisdição do impugnado.
Apegando-se a essa morosidade da Justiça, no interior a estratégia é de que os "fichas sujas" e os "inelegíveis" - mesmo impugnados - devam usar todos os prazos e recursos possíveis até às 24 horas antes do pleito, quando deverão ser substituídos por "candidatos laranjas", que ficarão aguardando as "últimas ordens" para integrar compor a chapa do impugnado, que fez a campanha e adquiriu a simpatia popular para o partido ou coligação.
A "jogada" é simples. Invariavelmente, o impugnado tem grande prestígio eleitoral e aceitação popular. Com isso, vai carregar seu “conceito” (entre aspas) até as últimas consequências. Na "hora H", será substituído por outro nome menos expressivo eleitoralmente. E sai até como vítima dos adversários! No dia da eleição, não haverá mais tempo sequer para alterar a foto do impugnado na urna eletrônica e o eleitor é passado para trás votando em outra pessoa, mas que já teve o nome registrado no Cartório Eleitoral como candidato substituto.
9 de julho de 2012 21:24

No Chile, LGBTT-fobia agora é crime. No Brasil, o governo se borra de medo da imundície que se reúne na Frente Parlamentar Evangélica

Leio que no Chile (aqui), o presidente Sebastián Piñera promulgou a lei contra a homofobia no ultimo dia 12.

Quero enfatizar, por importante, que Piñera é político notoriamente conservador, de direita, e que a a homossexualidade no Chile era crime até o final dos anos noventa.

O projeto de lei contra a homofobia ganhou força após a morte de  Daniel Zamudio, no dia 28 de março. 

Enquanto isso, aqui em nosso Brasil varonil, um governo de esquerda pateticamente borra-se de medo e acocora-se diante dos arreganhos e das chantagens produzidas pela tropa dos fundamentalistas que se reúnem na imundície chamada Frente Parlamentar Evangélica.

Só pra que ninguém esqueça e nem relativize a gravidade da situação: somos o país campeão mundial da macabra "competição" de matança do povo LGBTT e, em 2012, a cada 26 horas uma família brasileira foi devastada pela dor infinita da perda de um seu integrante.

Nota de repúdio e lamento ao amor que odeia

Copiei de Africas
 
Ou um diálogo com os heterossexuais não-homofóbicos
Há uma singular correspondência entre o presente que os evangéligos fundamentalistas pretendem dar à comunidade LGBT no dia do Orgulho Gay e o assassinato do jovem José Leonardo no município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador, no último domingo 24 de junho. Enquanto os deputados fundamentalistas querem submeter a autonomia do Conselho de Psicologia aos seus dogmas religiosos, para permitir a cura da homossexualidade, eles espalham conscientemente um discurso do ódio, com a conivência tácita de parcela expressiva das bancadas progressistas. E, como todo discurso do ódio, não podem controlar as consequências.
José Leonardo morreu após receber várias pedradas. O irmão José Leandro dele teve a face afundada. Trata-se de um típico crime de ódio, motivado e justificado por um discurso do ódio, nesse caso contra pessoas supostamente gays. Elementar entender quais signos foram associados aos jovens para “definir” que eram, na opinião do grupo agressor, um casal gay. Eles estavam demonstrando afeto, andando abraçados.
É um comportamento comum entre irmãos, pais e filhos e amigos, gays ou heterossexuais. Essa não é a primeira notícia de agressão contra parentes confundidos com casais gays. Em julho do ano passado, um homem teve parte da orelha decepada por uma dentada após ser agredido por um grupo de homens que, aparentemente, confundiram o afeto com seu filho com uma relação homossexual. À época, a vítima pergunta se um paí não podia abraçar seu filho. O novo caso ocorrido na Bahia ajuda a responder.
De lá para cá, outros casos de agressões ocorreram contra pessoas que reivindicavam identidade heterossexual, sempre legitimidas por uma suposta “confusão”. Eles apontam para algumas questões. Primeiro: o discurso do ódio tem aumentado as agressões morais e físicas contra pessoas gays, travestis, transexuais e lésbicas. Segundo: o mesmo discurso também oferece legitimidade social para práticas covardes de agressão que atingem, também, a pessoas heterossexuais. Terceiro: o discurso gera medo e obriga as pessoas a escolherem entre aqueles que agridem ou aqueles que são agredidos. Quarto: as novas práticas geram subjetividades que alteram o comportamento social, em direção à uma sociedade mais hostil, fragmentada e violenta.
É bastante interessante notar que os deputados e senadores evangélicos legimitam o ódio para, supostamente, defender as famílias em seu discurso. Ou seja, o amor deles se demonstra com ódio aos demais. O que o fundamentalismo evangélico tem a dizer à família das vítimas? Que amor cristão é esse, que não pode ser demonstrado publicamente? Quando acreditamos que existem formas de amor legítimas e outras não, é preciso definir a linha de separação entre as duas. Nessa separação, o que é “legítimo” também perde, tendo de se submeter diante do imperativo de controlar e excluir o “ilegítimo”. Toda a discriminação gera perdas para a sociedade como um todo, e não apenas para os grupos submetidos a ela.
Não é à toa que os deputados evangélicos querem promover a heterossexualidade condenando a homossexualidade. Também não é à toa que os homofóbicos que agridem lésbicas, travestis e gays precisem reafirmar seu “heterossexualismo”. O problema do qual somos vítimas é, na verdade, um problema do agressor. Os homofóbicos odeiam porque não têm amor alguma para defender.
A Rede Afro LGBT lamenta a morte do jovem José Leonardo e se solidariza com seu irmão gêmeo José Leandro, com sua esposa e filho ainda não-nascido, e sua família em Pernambuco. Esperamos que esse caso ajude os heterossexuais a perceberem a importância de rejeitar a discriminação mesmo quando legitimada por um discurso de “amor”.
O Dia do Orgulho Gay jamais foi uma data para comemorar: 28 de junho é um marco da organização política de LGBT na luta por igualdade na diferença. Não queremos promover uma auto-segregação, mas partimos de uma resistência à exclusão imposta a nós. Na direção oposta, nossa luta é um diálogo com a heterossexualidade, no sentido de demonstrar que não há nada de anormal que necessite ser curado ou exterminado em qualquer expressão sexual. Nós sempre soubemos que a homofobia, na verdade, era um problema de toda a sociedade.
Quando a bancada evangélica usa o Congresso para reafirmar discursos obsoletos de cura das homossexualidadas a favor das heterossexualidades, a realidade demonstra que gays e heterossexuais precisam se unir para curar a homofobia.
TODAS E TODOS PELA CRIMINAÇÃO DA HOMOFOBIA!
APROVAÇÃO DO PLC 122 JÁ!
Rede Nacional de Negras e Negros Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais
Coordenação Nacional