SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Imagens exclusivas da campanha tucana: a vaca não tossiu e está indo pro brejo!

2 comentários:
Copiei as imagens daqui
Eleitor tucano, preocupado com as últimas pesquisas, procura a verdade eleitoral, o sentido da vida e pede papel higiênico porque "deu merda, aécio!"
Senhoras paulistas e paranaenses antes de mais uma Caçada aos Petistas e Nordestinos, tradicional evento realizado pelo tucanato bandeirante
Carreata da Derrota, ontem, em Santa Rita do Pó Sagrado/MG. Ao volante, um sonhático marineiro vira tudo para a direita
Aécio Neves aparecerá assim no seu último programa eleitoral

Nós ganhamos Bolsa-Família todo ano… Muito maior, e ninguém me xinga

Nenhum comentário:



Copiei do Tijolaço

Fernando Brito

Recebo um e-mail do Ângelo, um camarada que não vejo há uns 30 anos, mas que foi um dos envolvidos na primeira "manifestação subversiva" que vi e entendi, depois de uns "tios" estranhos que passaram uns dias lá por casa logo após o golpe de 64.

Ângelo, seus irmãos – filhos do velho Alberto, um homem admirável – e outros moleques se revoltaram quando os outros moradores de um conjunto de prédios modestos na Rua Cabuçu, no Lins de Vasconcelos, subúrbio do Rio, decidiram fazer muros em volta dos edifícios, separando a garotada que crescia junto e junto fazia suas traquinagens.

E picharam os muros novinhos: "vocês estão ficando ricos?" "Pensam que a gente é vaca para botar em curral?"

Pois o Ângelo, neste e-mail, chama-me a atenção para algo que nunca vi ninguém dizer, embora obvio.

Que nós, classe-média – e também os ricos – também ganhamos um bolsa família do Governo, bem maior que o dos pobres...

Pois não é que descontamos, por cada dependente, neste ano de 2014, exatos R$ 2.156,52 no imposto de renda, por ano?

Isso mesmo, R$ 179,71 mensais.

Esta lá, na tabela da Receita Federal.

Portanto, é dinheiro que a gente deixa de pagar de imposto e que se soma às nossas disponibilidades, como diz o Ângelo, para comprarmos o que quisermos, do feijão até bebidas e artigos supérfluos. Ninguém tem nada com isso e os R$ 179, 71 contam para cada filho, não importa se eu tenha um ou 18 bacuris.

Seria dinheiro do Governo e passa a ser meu, seu, nosso.

Mas os pobres do Bolsa-Família só levam R$ 35 por rebento, ou R$ 42, se forem adolescentes.

Com um máximo de cinco semoventes miúdos, aliás.

Somando com o benefício básico, de R$ 77, não dá nem R$ 300 reais por mês, ou mais um pouco, se tiver criança pequena, etc…

Menos do que eu descontaria com dois filhos, só.

Mas eu também ganhei – e muitos ganham – também o "Bolsa-Escola", porque podemos abater mais R$ 3.230,46 por ano com escola particular por cada filho, ou mais R$ 270 por filho estudando, sem limite de filhos.

Por filho, note bem.

Nem falamos no plano de saúde, aliás.

E aí, diz o Ângelo, eu posso beber umas e outras com essa grana que deixo de pagar de imposto, e ninguém tem nada com isso.

Ninguém nos xinga por isso.

Ninguém diz que a gente se enche de filhos para ficar com mais dinheiro, em vez de recolher impostos.

Ninguém nos chama de vagabundos, de inúteis, de parasitas.

Mas diz dos pobres.

Como pergunta o meu amigo de tempos "imemoriais": "Quer dizer que bolsa família pra bacana pode, pobre é que é vagabundo e não pode receber?"

Ângelo, você não se corrige, daqui a pouco vai querer pichar uns muros na Rua Cabuçu.

Se me chamar, eu vou com você.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Eu respeito incondicionalmente Toni Reis, militante histórico do povo LGBTT

2 comentários:
Copiei a imagem daqui



Copiei de Toni Reis

Amigos, amigas e colegas que estão indecisos(as) ou vão votar nulo no dia 26 de outubro de 2014 venho pedir humildemente que leiam e considerem minhas observações para votar na Dilma.

Se você for eleitor do Aécio Neves, não tem problema, nossa amizade continua a mesma.

Dilma representa o lado que sempre defendi: a inclusão, a dignidade humana e a transformação, as pessoas mais vulneráveis, as pessoas mais discriminadas, as pessoas mais pobres e que mais precisam do estado.

1) Dilma pisou na bola – ela também é humana – quando suspendeu o material do projeto da ABGLT "Escola sem Homofobia" que eu e uma enorme equipe fizemos. Quem não erra? Mas passou. Agora ela tem compromissos assumidos com comunidade LGBT, tanto publicamente na ONU quanto em suas propostas de campanha (veja aqui).
No Governo dela tivemos a posse do Conselho Nacional LGBT, se estabeleceu o Módulo LGBT do Disque 100, criou-se o Sistema Nacional LGBT, inclusive com o Termo de Cooperação assinado com 17 estados para combater a violência, e muitas outras políticas para nossa comunidade LGBT, incluindo o nome social em todos os órgãos federais.
Não voto apenas por ser gay. Voto por tudo que o projeto de Dilma fez e fará para todos e todas.

2) Dilma escuta o Luiz Inácio Lula da Silva - meu querido amigo Lula, o homem que mudou a cara do Brasil. Hoje no Brasil ninguém passa fome (se passar, mande procurar o Bolsa Família). Hoje quem quer estudar estuda. Lula é o grande avalista da Dilma. Ele sempre está aberto ao diálogo com os movimentos sociais e quem precisa. É só acioná-lo. E continua fazendo o maior trabalho nacional e internacionalmente. Ele é o cara.

3) Dilma e Lula fizeram muito pela saúde: Programa Mais Médicos, Farmácia Popular, Samu, Upas, Brasil Sorridente, processo transexualizador e continuou com o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, (ui) aqui duas pisadas de bola: os vetos das campanhas para gays e para prostitutas. Mas o Departamento continua trabalhando, e muito.

4) Dilma e Lula fizeram muito pela educação e Dilma fará muito mais, apoiou a aprovação do Plano Nacional de Educação com 10% do PIB e 75% dos royalties para a educação. Pela educação criou o maior programa de ensino profissionalizante da história brasileira, o Pronatec (com mais de 8 milhões de matrículas), o Prouni, o Enem, as quotas, 100 mil bolsas para mestrado e doutorado no programa Ciência sem Fronteiras e fez universidades...

5) Lula e Dilma colocaram a assistência social na pauta, o Bolsa Família - hoje, com Dilma, segundo a ONU, o Brasil saiu do mapa da fome -Minha Casa Minha Vida, Luz para Todos, fez 2223 creches, com mais 3.777 em construção.

6) Dilma criou o maior número de empregos da história do Brasil. Hoje temos o menor índice de desemprego da história (5%), mesmo com todas as crises internacionais. Dilma vai garantir as conquistas da classe trabalhadora, mesmo que vaca tussa.

7) Lula conseguiu trazer a Copa do Mundo e Dilma fez a Copa das Copas. Ela não me envergonhou, mesmo contra a vontade de muita gente.

8) Lula e Dilma não toleraram os malfeitos. Não tem sujeira debaixo do tapete. Tem CGU, tem TCU, tem Ministério Público, tem Polícia Federal. Dilma foi implacável com todas as denúncias de corrupção: apoiou as CPIs, não enterrou nenhuma, não interferiu no STF, o MP investigou todas e muita gente foi punida. Dilma é muito exigente sim.

9) Dilma lutou pela democracia, foi guerreira contra a ditadura, e mesmo torturada não entregou seus/suas companheiros(as). Ela tem garra, sobreviveu a todos os ataques da maioria da imprensa brasileira. Ela é boa de briga.

10) Política Internacional - Ela defendeu na ONU a criminalização da homofobia, ela defende o Mercosul e o Brics, (vão até implementar o banco do Brics). Ela apoiará nossos queridos hermanos da América Latina e do Caribe e o sofrido povo africano. Ela defende o diálogo invés da guerra. Ela enfrentou os EUA no caso dos grampos. Dilma tem lado sempre.

11) As populações mais vulneráveis ela defendeu e defenderá, as quotas para negros e negras, e vai manter a SEPPIR. Defendeu as mulheres e manterá a Secretaria de Políticas para as Mulheres. Fez o Viver Sem Limites destinado a pessoas com deficiência, com R$ 7,6 bilhões de investimentos. E vai manter SDH.

12) Cultura - em 12 anos com Lula e Dilma no governo, as políticas de incentivo à cultura avançaram muito. Com Dilma vieram o Vale Cultura, o Cinema Perto de Você, o Brasil de Todas as Telas, o Sistema Nacional de Cultura. Com os Centros de Artes e Esportes Unificados e o Programa Mais Cultura nas Escolas, as comunidades tiveram mais acesso à cultura.

13) Os governos de Lula e Dilma defendem a política da participação social. O governo Dilma até fez o Decreto 8243, sistematizando a participação. Tivemos no governo Lula e Dilma um número extraordinário de Conferências Nacionais (83), há 36 Conselhos Participativos, uma infinidade de comitês de participação cidadã e democrática. Todas as solicitações de audiências com ministros e ministras foram atendidas, foram 18 audiências e 67 reuniões. Dilma defende as grandes reformas que eu também defendo: reforma política, reforma agrária, reforma urbana, reforma tributária e a democratização dos meios de comunicação.

Pelo conjunto da obra, peço seu voto consciente em Dilma para continuar com as mudanças das quais o Brasil precisa. Peço humildemente seu para voto Dilma 13.

*Toni Reis
Fui e sou militante e ativista há 35 anos, do movimento estudantil, movimento educacional, movimento da saúde, do movimento dos direitos humanos e movimento LGBT, entre outras causas. Sou professor, formado em Letras, especialista e mestre. Também sou doutor em educação.Sou gay, sou casado com David Harrrad com a anuência do STF e pai de três filhos, Alyson, Jéssica e Filipe, também por direito garantido pelo STF. Sou filiado ao Partido Comunista do Brasil - PCdoB, faço parte dos Fóruns Nacional, Estadual (Paraná) e Municipal (Curitiba) de Educação, sou diretor executivo do Grupo Dignidade, sou ex-presidente e atual secretário de educação da ABGLT, além de outros trabalhos.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Carta aberta do meu neto German para eleitores do Aécio

Um comentário:
Saí para buscar o jantar nas florestas inóspitas do Capão Raso e, quando retorno à caverna com a caça abatida, um balde de frango pornograficamente frito, meu piazote de 10 anos mostra o seu - palavras dele - "maior texto que já escrevi, vô paulo!"
Avô destrambelhado que sou, trato de reproduzir exatamente o que ele escreveu. Gosto disso, meninos e meninas: Germanzito jamais andará pelos lados direitosos e fedidos da direita. 

---xxx---


essa postagem aqui é uma carta aberta para alguns amigos meus que votam no aécio neves, (foram meus avós que me ensinaram sobre política!) hahah. 
Continuando o que eu ia falar vocês sabem o quanto ele é um idiota mas continuam, acham que ele vai mudar alguma coisa mas ele só vai fazer merda, vocês tucanos, devem estar achando que o que eu estou falando é merda mas se enganaram! é um dos melhores textos que eu escrevo, simplesmente quero saber porque vocês votam no aécio, tem muitos amigos meus que quando eu posto coisas sobre política não comentam "porque eu sou criança" ou "porque é meu amigo do colégio" mas não! eu quero que vocês debatam comigo sobre política quero saber mais sobre porque você votam no aécio ou porque você é anti-dilma, me responda. 
Simples assim! (agora, só não me venha falar sobre o porto de cuba e que a dilma emprestou dinheiro para eles e isso é um crime... porque eu german, sim eu mesmo! sei que o FHC emprestou dinheiro para cuba) ok você não comentou mais pelo menos 
leu!, vamos lá gente vocês tem medo de debater é simples quando debatemos ninguém te morde você não vai preso não cai pedaço, simples seja você mesmo e fale você não é proibido de falar.
Até que eu mesmo comento a pessoa não tem coragem de me responder, mas quando é com um outro adulto fala até de mais, AGORA você tem outro motivo para não me responder? é simples, deixa de ser cagão e fala com o seu coleguinha do pré 1.
Nossa olha só como o meu avô Paulo e minha avó Sonia me criaram mal! de repente você se pergunta nossa! ele está falando mal do avô e da avó, senhor ou senhora se você pensou isso mesmo volte ao começo da postagem e leia novamente obrigado pela a atenção e tchau!.

Alberto Goldman: tucano jaguara, ex-comunista, golpista

Um comentário:
Via Contextolivre

Tucanos flertam com golpismo

Breno Altman

O ex-governador Alberto Goldman, coordenador da campanha de Aécio Neves em São Paulo, leva seu ódio antipetista ao paroxismo.

Leiam com atenção o título de seu artigo mais recente, no site do PSDB: “O Brasil rejeitou o PT. Dilma não teria condições de governar o Brasil.”

Do que está falando esse cavalheiro que um dia já foi de esquerda?

Que o resultado eleitoral não deve ser acolhido? Que os tucanos irão desconhecer a vontade das urnas, a partir da noite do dia 26, agindo como a pior parte da oposição venezuelana e tentando virar a mesa?

Goldman parece ter finalmente concluído sua adesão ao lacerdismo e seu bordões.

O que pensa parece inspirado no que foi escrito sobre Getúlio Vargas nos anos 50. Dilma não pode vencer. Se vencer, não pode governar. Se governar tem que cair.

Esta é a linha do prócer tucano?

O álibi para tal raciocínio é aberração que fere a Constituição. “Dilma recebeu 41,5% dos votos válidos no primeiro turno das eleições. Os restantes são 58,5%”, diz o ex-comunista.

Ora, por esta tese, qualquer vitória em segunda volta é ilegítima. Afinal, só há nova votação quando o primeiro colocado recebe menos sufrágios que a soma de seus adversários.

Vejam, por exemplo, a situação de Aécio Neves. Teve apenas 33,55% dos votos válidos na primeira rodada. Os demais foram 66,45%. Sua eventual vitória em segundo escrutínio, portanto, deveria ser politicamente impugnada?

Se Dilma vencer no próximo dia 26, com 50% mais um dos votos, como manda a carta maior, terá sido eleita pela aliança entre os petistas e o veto ao retrocesso conservador, e seu mandato terá plena legitimidade.

Caso venha a ser Aécio o vitorioso, na união entre os votos tucanos e a rejeição antipetista, seu triunfo também será legítimo e o neto de Tancredo teria “condições de governar”.

O resto é conversa golpista.

Mas Goldman vai além.

“A votação do PT se sobrepõe”, afirma, “quase que com absoluta perfeição, no mapa da distribuição dos programas assistenciais, em especial do bolsa família. Abstraídos os votos dessas áreas, que deram a Dilma mais de 50% dos votos, a derrota para a oposição é muito mais expressiva”.

O impressionante é sua conclusão. “O Brasil do trabalho formal, produtivo, dos seus trabalhadores e empresários, no campo e na cidade, o Brasil da cultura e da tecnologia – essa é, de fato, a elite brasileira – rejeitou, por ampla maioria, o PT e sua candidata.”

Quer dizer que o voto dos brasileiros que ganham menos de dois salários mínimos, entre os quais Dilma teve 52%, vale menos que a “elite brasileira” identificada pelo ex-governador?

Qual seria a sugestão de Goldman para resolver esta situação que o incomoda? O voto censitário? A concessão do título de eleitor apenas aos cidadãos do que considera ser “o Brasil da cultura e da tecnologia”?

Seu discurso não é apenas antidemocrático. Apela também para o preconceito social e a fúria de classe contra os pobres. Na pior tradição da direita brasileira.

Vergonhoso outono de um homem público que caminhou entre as forças progressistas antes de saltar o alambrado.

sábado, 18 de outubro de 2014

Poema sobre o sangue nos meus olhos

Nenhum comentário:
O sangue que está nos olhos deles, os que estão no outro lado, é muito diferente do sangue que está nos meus olhos.

Explico, se me permitem.

Eles sangram os brasileiros tem mais de quinhentos anos.

Eles matam os brasileiros de fome tem mais de quinhentos anos.

Eles roubam os brasileiros tem mais de quinhentos anos.

Fazem isso com os brasileiros, as brasileiras, com os negros e as negras, com os índios e as índias, com os invisíveis sem nome.

Nós, os que estamos aqui deste outro lado, conseguimos (talvez) diminuir a hemorragia de quinhentos anos.

Eles têm sangue nos olhos, sangue nas mãos e sangue nas suas contas bancárias.

Eles pretendem continuar saqueando o Brasil.

Em verdade não temos sangue nos olhos e nenhum sangue suja nossas mãos: somos a nossa luta, temos os olhos sempre alumiados por nossa esperança mais louca, temos as mãos espalmadas por nosso espanto com as injustiças.

Temos, sim, o sangue fervido por nossa indignação.

Somos de sangue, de luta.

Somos o povo brasileiro!

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Pela Virgencita Botinuda! Aécio comendo na mão de Fidel!

Nenhum comentário:
Crendiospai, tucanalhas, tá tudo dominado! 

Vejam o que os barbudos horrrrrrorrrrrozzzzos de Cuba - e comunistas, pela virgencita botinuda! - conseguiram fazer com o bostinha do aécio! 

O jaguarinha está comendo na mão do Fidel! 

Na mão do Fidel, o satanás do caribe!

Corram paras igrejas mineiras, chamem os curas, os padres, os bispos, as beatas e as carpideiras! 

Ajoelhem-se em orações, novenas e romarias!

Façam tchuks nas zorbinhas e calçolas!


 
Fidel, o cramulhão barbudo, explica para o inocente playboy: primeiro eu vou eleger Lula e Dilma, depois é com você! 

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Se você não consegue explicar porque vota em Aécio Aspirator, eu ajudo

Um comentário:
Copiei do Gilson Sampaio

Dez boas razões para votar em Aécio

Via Boitempo
Michael Löwy

1. Se você acha que o que é bom para os bancos é bom para o Brasil, vote em Aécio.

2. Se você acha que o que é bom para Exxon, Texaco, Goldmann & Sachs e J.P. Morgan (o banco do Armínio Fraga) é bom para o Brasil, seu candidato é o Aécio.

3. Se você pensa que os Estados Unidos são os protetores da paz no mundo e que o Brasil deve se alinhar com a política americana, tem mesmo de votar em Aécio.

4. Se você acha que a educação e a saúde estariam em bem melhor situação se fossem privatizadas, apoie Aécio.

5. Se você acha que o salário mínimo está alto demais, agravando o “custo Brasil”, vote sempre em Aécio.

6. Se você acha que o lugar de criança delinquente é no Carandiru, não deixe de votar em Aécio.

7. Se você acha que os ricos, os fazendeiros, os empresários e os donos de supermercados pagam impostos demais, Aécio é seu candidato.

8. Se você acha que o neoliberalismo demonstrou, na Europa, sua eficácia para enfrentar a crise econômica e o desemprego, Aécio é seu homem.

9. Se você acha que a taxa de juros esta baixa demais, prejudicando os detentores da dívida pública, seu candidato é mesmo Aécio.

10. Se você acha que a Reforma Agrária é coisa do passado e que o futuro de um Brasil moderno é o agronegócio produtor de commodities, por favor, vote em Aécio.

Se entretanto, por alguma razão obscura – ignorância, preconceito anticapitalista, esquerdismo, falta de confiança em nossas elites – você não acredita em nada disso, provavelmente votará na Dilma...

sábado, 11 de outubro de 2014

Números contradizem onda de pessimismo com a economia brasileira

Nenhum comentário:
O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco não vê Clemente desde o século passado, quando foi para São Paulo. Neste breve artigo, ele alumia o debate sobre o pessimismo que a grande mídia infunde todos os dias, com o objetivo de ajudar a tucanada.
xxx---xxx 

Copiei de 247

Clemente Ganz Lúcio 
(Diretor técnico do DIEESE)

Os números da atual conjuntura evidenciam que ainda estamos em pé, gerando empregos, com preços caindo e variação positiva do PIB

Há algum tempo, dados e declarações que procuram demonstrar que há no Brasil grande crise e descontrole da economia ganharam destaque: o país está em recessão (técnica!), a inflação, descontrolada, o desemprego chegou, o déficit comercial subiu etc.

A vida não anda fácil no mundo e no Brasil, é verdade. A partir de 2007/2008, as economias desenvolvidas provocaram a mais grave crise do capitalismo desde 1929. "A grande recessão", segundo economistas, trouxe aos países desenvolvidos alto desemprego, arrocho salarial, perda de direitos e da proteção social como remédio para a crise.

A atividade econômica caiu nos países em desenvolvimento e a China passou a mostrar seu poder econômico. Com políticas anticíclicas, o Brasil permaneceu em pé, garantindo empregos, preservando salários e políticas sociais, bem como protegendo e incentivando a atividade produtiva. É muito difícil enfrentar essa crise. Há acertos e erros que fazem parte do risco de quem governa e decide diante de tantas incertezas.

O Brasil enfrenta inúmeros desafios de curto prazo: a pressão dos preços internacionais de alimentos; a severa seca, a mais grave dos últimos 60 anos, que comprometeu a safra agrícola, elevando preços de insumos, alimentos e energia elétrica; a Copa do Mundo, que reduziu a quantidade de dias úteis, com impacto sobre a atividade econômica; a desvalorização do Real (R$ 1,6 para R$ 2,3 por dólar), que ajuda a proteger a indústria, mas tem impactos sobre preços; a queda na receita fiscal do governo; a redução na venda de manufaturados para a Argentina; a China ganhando espaço comercial na América Latina e no nosso mercado interno; a enorme pressão dos rentistas pelo aumento dos juros, entre outros.

Apesar disso, os números da atual conjuntura evidenciam que ainda estamos em pé, senão vejamos:

· No primeiro semestre de 2014, houve aumento salarial em 93% das Convenções Coletivas, com ganhos reais entre 1% e 3%;

· O preço da cesta básica caiu nas 18 capitais pesquisadas pelo DIEESE, entre julho e agosto (-7,69% a -0,48%).

· O Índice do Custo de Vida do DIEESE, na cidade de São Paulo, variou 0,68% em julho e 0,02% em agosto, arrefecendo.

· O mercado de trabalho formal criou mais de 100 mil postos de trabalho em agosto.

· O comércio calcula que serão criadas mais de 135 mil vagas no final do ano.

· O BC estimou a variação positiva do PIB para julho em 1,5% e indicou trajetória de queda da inflação.

· A atividade produtiva da indústria cresceu 0,7% em julho.

A ciência dos números é insubstituível para dar qualidade ao debate público e apoiar um olhar criterioso sobre a dinâmica da realidade. O desafio é correlacionar as informações para produzir o conhecimento e compreender o movimento do real.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Permitem-me um aparte?

2 comentários:
Copiei a imagem daqui

Permitem-me um aparte? Obrigado.

Há eleições a cada dois anos, meninos e meninas.

Distintas visões de mundo e, portanto, diferentes propostas para arrumar as imperfeições do mundo serão postas. 

Tão diferentes podem ser que, amiúde, são inconciliáveis.

Não é um mero passeio no parque, nem rivalidade futebolística. 

Eu, obviamente, não vou brigar com um amigo que não queira correr no parque comigo, ou que torça para outro time.

Mas sou militante do PT desde 1982 e não posso aceitar quieto - dando a outra face - quando nos chamam de petralhas, ou de quadrilha que está no poder.

Não posso manter amizades que espalham mentiras e acusações sem qualquer fundamento. 

Que tipo de amigos são esses?

Tenho barbas brancas, seis filhos e sete netos e modesta história de militância.

Meus amigos de verdade - mesmo quando discordamos - respeitam isso.

Não manterei amizades com quem acha que pode fazer tábula rasa da luta do Partido dos Trabalhadores.

Prefiro mandar essa gente toda para a puta ianque e golpista que os pariu, simples assim.

Obrigado pelo aparte.